O Macaco Simão
e Outras Histórias e Outras Canções



O Macaco Simão e Outras Histórias e Outras Canções é um espetáculo dramático-musical com duração de uma hora dividido em duas partes. A primeira é uma apresentação de músicas infantis e histórias musicais. As músicas são apresentadas ao vivo com o acompanhamento de flauta transversal, flauta doce, pandeiro e violão, com a participação da platéia. O repertório é composto principalmente por canções infantis tradicionais brasileiras. A segunda parte é uma adaptação para teatro de bonecos da história O Macaco e a Velha. Os bonecos são construídos combinando- se a técnica de luva e de vara. São fantochões que mexem a boca. Na trilha sonora são utilizadas algumas músicas de João de Barro, o Braguinha, da versão do Teatro Disquinho.

Pensando na grande importância do texto neste espetáculo, o Furunfunfum preparou versões em inglês e espanhol. Versões em italiano e em francês serão realizadas futuramente.

O enredo do espetáculo é o seguinte: a velha Firinfinfelha tem em seu sítio um lindo bananal. No mato mora o macaco Simão que sempre rouba as bananas da velha. Cansada dessa situação, ela faz um boneco de alcatrão e coloca sobre a cabeça dele um tabuleiro com lindas bananas. O macaco briga com o boneco e termina todo grudado nele. A velha aparece e surra o macaco. Para se vingar da velha o macaco se disfarça de leão e assusta a velha, que cai dentro do poço. Arrependido, o macaco salva a velha, puxando-a para fora do poço com seu rabo.

As Músicas

Esta é uma lista de algumas das canções que o Furunfunfum pode mostrar na primeira parte do espetáculo. Dessa lista, sempre serão selecionadas algumas delas, de acordo com a proposta e a duração da parte musical.

O Ovo - Hermeto Pascoal

Pai Francisco - Folclore brasileiro

São João Daradão - Folclore Brasileiro

A Moda da Carranquinha - Heitor Villa-Lobos

A Baianinha das Cocadas - Lorenzo Fernandez

O Sono dos Bichos - MPB 4

A História da Coca - Folclore Brasileiro

A História da Figueira - Folclore Brasileiro

O Pato - Vinícius de Moraes

A Casa - Sergio Endrigo e Vinícius de Moraes

Sambalelê - Folclore Brasileiro

Giroflê, Giroflá - Folclore Brasileiro

Tangolomango - Folclore Brasileiro

Brincadeira do Eco - Bloco da Palhoça

O Teatro de Bonecos

Aqui, uma trilha sonora gravada acompanha o espetáculo com música incidental e playbacks para canções que são executadas ao vivo pelos manipuladores.

O texto é bastante cômico, com tiradas espirituosas, picantes e de duplo sentido. Além disso utiliza-se muito a improvisação, possibilitando uma intensa comunicação com a platéia.

Os Bonecos

Os bonecos foram concebidos por Sérgio Serrano (X.P.T.O) a partir da combinação de duas técnicas diferentes: bonecos de vara e fantoches de luva. Com uma mão o manipulador controla os braços (através de canudos de papelão encaixados nos dedos) e com a outra controla os movimentos da cabeça e da boca. Os bonecos tem aproximadamente 70 cm.

O Palco

O espetáculo foi concebido para apresentar-se em qualquer tipo de espaço, de um palco italiano a uma quadra de esportes. Atualmente temos dois "palcos" de bonecos (empanada): um grande, de gala, que ocupa uma área de 6,0 m de frente X 2,5 m de profundidade X 2,8 m de altura e um menor , "pocket", ocupando uma área de 2,5 m de largura X 1,5 m X 2,0 m de altura.

O Equipamento de Som

Geralmente utilizamos um sistema para amplificação de som que consiste em:

- dois microfones auriculares sem fio SHURE

- um mixer de 12 canais Mackie 1204

- um amplificador de potência Roland SR-50

- duas caixas acústicas Peavey que funcionam ao mesmo tempo como P.A. e monitor

- um CD player Sony

Todo o equipamento é fornecido e operado pelo próprio grupo e tem potência suficiente para atender pequenas platéias de até 70 pessoas ao ar livre. Para platéias maiores é necessário equipamento extra (amplificador de potência e sistema de P.A.).

Ficha Técnica

Concepção/Direção/Atuação
Marcelo Zurawski e Paula Zurawski

Cenografia/Bonecos
Sérgio Serrano

Músicas
João de Barro (Braguinha)

Música Incidental/Playback
Marcelo Zurawski



Voltar